Os ‘whatsapps’ de uma campanha envenenada

EL PAÍS Na semana passada, a Folha de S. Paulo revelou que tanto ódio não é espontâneo, por trás disso há uma trama empresarial orquestrada a favor de Bolsonaro.
EL PAÍS Obrigada pelos exemplos, mas não precisava. O EL PAÍS analisou durante semanas três grupos de WhatsApp pró-Bolsonaro. No total, mais de 1.000 mensagens por dia, principalmente fake news e mensagens contra a “imprensa manipuladora”, armas que Donald Trump já havia utilizado em campanha eleitoral.
EL PAÍS Outra notícia falsa: “Kit gay” é o termo usado pelos seus opositores para referir-se ao “Escola Sem Homofobia”, que Haddad de fato promoveu quando era ministro. O projeto tinha o objetivo de formar os professores em direitos LGBT; nunca de “sexualizar as crianças”, como afirmou Bolsonaro em uma entrevista. O programa acabou sendo vetado por Dilma Rousseff, devido à pressão da bancada evangélica.